10 Principais Erros ao Criar uma Campanha de Incentivo

0
82
Erros ao Criar uma Campanha de Incentivo
Erros ao Criar uma Campanha de Incentivo

Cometer erros ao criar uma Campanha de Incentivo é bastante comum no mundo corporativo. Estes erros acabam ocasionando frustrações, falta de engajamento e, principalmente, receio quanto à capacidade de retorno dessa estratégica ferramenta de marketing.

Você, como líder ou gestor de um time, já deve saber o quão importante é ter colaboradores engajados, comprometidos e produtivos. Porém, isso só é possível quando o profissional se sente bem e valorizado no ambiente de trabalho.

Segundo um estudo global realizado pela empresa Gallup (empresa especializada em pesquisas de opinião), empresas com funcionários engajados, realizados profissionalmente e gratificados, têm rentabilidade 20% maior. Outra vantagem de toda essa atmosfera positiva e de prosperidade é a retenção significativa de clientes.

Apesar de muitas empresas pensarem que o marketing de incentivo possa ser desnecessário, na prática, a realidade é bem diferente. Segundo um estudo realizado pela Associação de Marketing Promocional (AMPRO), 59% das empresas já fazem algum tipo de prática de incentivo internamente.

A mesma pesquisa também mostra que 96% delas consideram as premiações de extrema importância para a produtividade e desempenho de seus colaboradores.

Neste artigo, a StrategyBox separou alguns erros comuns entre gestores, assim você pode analisar e adaptar a sua campanha para evitá-los. Confira!

Leia também: 10 Exemplos de companha de incentivo de sucesso

10 Erros ao criar uma campanha de incentivo

Em todos os setores da sua empresa é preciso definir objetivos claros, metas tangíveis e, principalmente, conhecer o perfil do seu público. Não cumprir algum destes requisitos pode resultar em uma campanha de incentivo ineficaz.

Portanto, use os erros abaixo como um norteador, configure a sua campanha de incentivo evitando repetir os mesmos erros.

1. Não saber o real objetivo da campanha

Às vezes isso parece comum, mas antes de começar qualquer planejamento ou ação no mundo do marketing, é preciso saber qual o objetivo das medidas adotadas. Saber o porquê e para quem a campanha foi criada é primordial.

Quando a campanha de incentivo é para uma equipe de vendas, por exemplo, criamos diversas metas e métricas de avaliação e, normalmente, para poupar custos e tempo, simplificamos ao máximo a explicação. Quanto mais for ineficiente o entendimento, menor a chance de se chegar ao êxito.

Falta de objetivo é o principal erro ao Criar uma Campanha de Incentivo
Falta de objetivo é o principal erro ao Criar uma Campanha de Incentivo

Seus colaboradores ou consumidores precisam entender facilmente os objetivos da campanha, saber o porquê dela e, também, como eles irão se organizar para alcançar as metas.

Entender a necessidade mais urgente da sua organização ou equipe pode ser o melhor começo. Desse modo, é possível segmentar sua campanha e criar mensagens relevantes para cada público, a cada momento.

2. Não realizar um planejamento eficiente

Para alguns isso parece óbvio, mas para outros, nem tanto. O planejamento estratégico permeia qualquer ação de sucesso em uma organização.

É através dele que é possível definir quanto tempo a campanha vai durar, se os custos cabem no orçamento da organização, quais os prêmios mais satisfatórios e quais as melhores estratégias para alcançar as metas.

Falta de planejamento
Cuidado com a falta de planejamento

Nesse momento, é preciso conhecer bem o perfil do seu time e de colaboradores individualmente para, então, construir um planejamento alinhado com as necessidades da sua equipe. Caso contrário, o processo contará apenas com a sorte.

E como citado acima, ter objetivos claros e condizentes com a realidade da empresa é primordial. Por exemplo, aqui na StrategyBox, antes de iniciar quaisquer campanhas, conhecemos profundamente nossos clientes para oferecer as melhores opções e estratégias disponíveis.

3. Não traçar o perfil dos participantes

A campanha de incentivo nada mais é que uma ação de marketing interno. Como qualquer ação desse gênero, é preciso saber os gostos de quem se deseja atingir com a campanha.

É fundamental conhecer o perfil dos seus colaboradores, o que consomem, o que gostam de fazer, como é o comportamento individual, além de outras questões. Compreender o que os motiva vai ser fundamental para o bom desempenho da sua campanha de incentivo.

Não traçar o perfil dos participantes
Cuidado em não traçar o perfil dos participantes

Imagine que a maioria dos membros do seu time seja formada por profissionais mais maduros. Supondo que sejam em grande parte, casados, definir premiações com viagens para destinos mais familiares, certamente, irá motivar e incentivar muito esse perfil de colaborador.

Outra situação, pode ser que o perfil predominante em sua empresa seja de jovens solteiros. Viagens para destinos agitados com baladas podem atrair muito mais a atenção desse colaborador.

O engajamento da equipe, com a campanha, está diretamente ligada com a compatibilidade com o prêmio oferecido.

4. Criar metas impossíveis

Como citado anteriormente, ter metas e objetivos claros é muito importante, mas isso pode se tornar um problema quando estas se tornam muito altas. Normalmente, o gestor pensa que quanto maior forem os números, maior será a lucratividade.

Mas é aí que está o engano. Pode ser que a sua equipe saia da zona de conforto e se reinvente, mas com metas absurdas, dificilmente eles irão alcançar os objetivos e receber a premiação prometida.

Este fator certamente irá desestimular e frustrar seus colaboradores. Como consequência, as próximas campanhas terão um engajamento muito menor.

Criar metas impossíveis
Cuidado ao estabelecer metas impossíveis

Defina metas tangíveis, entregue o prêmio para quem merece, demonstre que o esforço individual ou em equipe vale a pena e que será recompensado. Dessa forma, você conseguirá atingir bons resultados, criando uma cultura de meritocracia e de respeito com o profissional.

5. Premiações ruins ou inadequadas

Além de conhecer bem o perfil de seus colaboradores, definir metas alinhadas e à altura dos mesmos é fundamental para o sucesso da sua campanha.

Apesar de muitas empresas reconhecerem isso, é comum definirem prêmios que não são compatíveis com as metas estabelecidas ou negligenciarem as possibilidades financeiras da empresa.

Atenção às premiações ruins ou inadequadas

A linha de pensamento deve ser a mesma do planejamento estratégico. Ofertar um carro ou viagens para o exterior certamente irá fazer seus colaboradores se esforçarem ao máximo, mas será que isso é compatível com a realidade da empresa?

O planejamento inadequado pode até resultar no cancelamento do prêmio, o que acarreta não somente ao prejuízo financeiro, mas na perda de credibilidade com seus colaboradores.

6. Prazos curtos ou longo demais

Ainda como parte de um bom planejamento, saber fazer um cronograma assertivo pode determinar o sucesso ou fracasso da sua campanha de incentivo.

Cronogramas muito apertados criam uma atmosfera de pressão, podendo desestimular seus colaboradores das metas comuns do dia a dia e fazer com que voltem suas atenções exclusivamente para as metas de premiação.

Cuidado com o prazos curtos ou longo de mais

Já as metas com prazos muito longos podem dar a sensação de “impossíveis”, o que normalmente resulta em perda de foco e empenho.

Uma boa dica é criar sistemas de premiações graduais, como se fossem “checkpoints”, proporcionando feedbacks regulares.

7. Falta de treinamento

Toda campanha de incentivo precisa de uma apresentação bastante clara e precisa. Alinhar o profissional é fundamental, mas às vezes será preciso até um pouco mais.

Ações de capacitação são muito bem-vindas e fazem parte do processo de incentivo. Treinamentos para melhorar o desempenho e possibilitar êxito no alcance das metas costumam ser de grande valia.

Falta de treinamento
Cuidado com a falta de treinamento

Cada contato com o seu time deve ser uma oportunidade de educar. Treinar gestores, coordenadores e representantes pode facilitar todo o processo.

8. Falta de Feedbacks

Todo colaborador adora saber como está sendo avaliado o seu trabalho. Não importa se as avaliações são positivas ou negativas: obter feedbacks ajuda a aumentar a segurança e autonomia na tomada de decisões, seja individual ou em grupo.

Quando se está em um processo de incentivo, saber como está sendo seu desempenho pode ajudar a estimular ou a melhorar pontos de atenção. Colaboradores com um senso de progresso tendem a ser mais produtivos, empenhados e focados.

Falta de Feedbacks
Atenção à falta de feedbacks

E é papel de gestores e coordenadores emitirem regularmente feedbacks, mesmo que sejam negativos. Os positivos devem ser sempre celebrados!

Importante: feedbacks mostram se a campanha está sendo efetiva ou se algo saiu do controle, permitindo aprendizagem e resolução de pontos enfraquecidos.

9. Não reconhecer o esforço

Ao elaborar uma campanha de incentivo, é preciso ter em mente que nem todos se encantam com o mesmo tipo de premiação. Muitas vezes, as pessoas estão em momentos profissionais diferentes. Mas uma coisa é certa” o reconhecimento e sensação de pertencimento sempre é muito satisfatório para os colaboradores.

Falta de reconhecimento
Falta de reconhecimento

Por isso, fazer premiações públicas para os membros da empresa e deixar os resultados no hall de entrada podem ser muito gratificantes. Essa atitude poderá ser motivo de empenho para o colaborador.

Outro ponto importantíssimo: as gratificações e o reconhecimento individuais, mesmo que as metas da campanha sejam para times, sempre serão muito bem-vindos.

10. Não investir em tecnologia

Existem diversos exemplos de campanhas de incentivo que usaram a tecnologia como aliada, economizando tempo, dinheiro e poupando recursos essenciais.

Com um mundo tão modernizado e conectado, adaptar as campanhas de incentivo com ferramentas capazes de fazer avaliações mais justas, seguras e fáceis de compreender é essencial.

Investimento em tecnologia em campanha de incentivo
Investimento em tecnologia em campanha de incentivo

Apresentações e engajamento através de e-mail Marketing, premiações enviadas por e-mail como e-vouchers, cartões pré-pagos e vales presentes são alguns exemplos de premiações de baixo custo que ajudam organizações a pouparem dinheiro.

O importante é buscas soluções inovadoras, adaptar a realidade de cada organização e permitir a inclusão de boas e novas formas de incentivo.

Conclusão

Não importa o tamanho da sua empresa, erros ao criar uma campanha de incentivo são comuns, mas com os devidos cuidados, são possíveis de serem evitados ou corrigidos a tempo.

Ter em mente planos diferentes podem ser grandes soluções em momentos de crise, porém o primordial é conhecer, objetificar e mensurar sua campanha com clareza e responsabilidade.

Landing Strategybox
Artigo anteriorComo elaborar uma política de Campanha de Incentivo eficiente?
Próximo artigoPor que investir em campanhas de incentivo corporativo?
Luciana Andre
Luciana André atua há 25 anos como executiva de empresas. Formada em Administração, possui pós-graduação em Finanças e MBA em Varejo e Mercado de Consumo pela USP. Profissional com experiência no Brasil e no exterior, atuou por 19 anos como executiva da multinacional de varejo C&A em áreas como Compras, Produtos, Planejamento e Projetos. Na área de Projetos, foi uma das líderes da equipe que comandou a implantação do ERP Oracle no Brasil e no México. Com grande habilidade estratégica e negocial, Luciana se juntou ao time da StrategyBox com o desafio de estruturar os sistemas de controle e vendas da empresa e dirigir a área Comercial. Sua capacidade em gerar resultados consistentes vem contribuindo muito para o crescimento da StrategyBox e sua liderança no mercado de premiação, incentivo e reconhecimento.