As 11 razões para a falta de motivação no trabalho

0
13
Falta de motivação traz prejuízos para a empresa

Antes de falar sobre a falta de motivação no trabalho, é importante compreender o que é efetivamente a motivação. Primeiramente, devemos considerar que é através dela que os resultados são alcançados e que os projetos de equipe encontram o caminho para o sucesso.

A motivação é a disposição de iniciar e realizar um trabalho sem procrastinação, ou seja, sem postergar ou deixar para outro dia, persistir diante de obstáculos ou distrações e dedicar esforço intelectual suficiente para que o êxito seja, finalmente, alcançado.

Estamos falando de sentimentos que movem uma pessoa a iniciar uma determinada tarefa. Precisamos sempre de algo que nos incentive a executar uma ação. Trabalhar questões intangíveis é, no mínimo, desafiador.

Tipos de motivação profissional

A empresa tem papel fundamental na motivação do funcionário
A empresa tem papel fundamental na motivação do funcionário

Existem dois tipos de motivação. A primeira é a motivação intrínseca, que está diretamente relacionada com a individualidade de cada pessoa, seus sonhos, objetivos e interesses. Independente de serem mais otimistas ou mais pessimistas, a motivação interna dos profissionais também pode ser estimulada dentro de um ambiente de trabalho.

O segundo tipo de motivação é a motivação extrínseca, que está relacionada aos fatores exteriores, ao ambiente em que a pessoa se encontra. Aqui a empresa tem papel fundamental na motivação para que seus funcionários produzam mais, melhor e sejam mais felizes.

Os sistemas de premiação são métodos excelentes de incentivo. Trata-se de uma forma muito eficiente de manter os funcionários motivados com qualidade e consistência, colocando-os mais próximos de suas metas.

Coach mais famoso dos EUA, Tony Robbins revela melhor conselho de carreira que já recebeu

O que fazer com a falta de motivação no trabalho?

O ponto deste artigo é a falta de ânimo. Além deste ser em si um problema, a falta de experiência dos líderes em saber como motivar ou inspirar seus funcionários que estão acomodados mostra-se como outro grande desafio.

A chave para esta questão é identificar com precisão o motivo da falta de motivação no trabalho de um funcionário para então executar uma estratégia mais direcionada. A avaliação dessas causas é crucial porque a implementação de uma estratégia errada pode enfraquecer ainda mais a relação do funcionário com a empresa.

A falta de motivação impacta muito o cotidiano de um profissional, suga sua energia e do ambiente e ainda o coloca num estado de verdadeira inércia.

Falta de motivação traz consequências negativas para a empresa

As consequências da falta de motivação no trabalho são drásticas, uma vez que está relacionada à satisfação e produtividade dos colaboradores.

O funcionário desmotivado não considera que suas responsabilidades profissionais são prioridade para ele. Dessa forma, começam os comportamentos como atrasos, afastamentos e desperdícios, capazes de gerar prejuízos nas vendas e na lucratividade.

Promover a motivação é um ponto de partida para o engajamento e o comprometimento.

As razões da falta de motivação no trabalho

A seguir, elencamos as armadilhas que podem estar drenando a motivação dos seus colaboradores.

  1. Incompatibilidade de valores

Isso acontece quando o funcionário não se conecta a uma determinada tarefa. Se ele não se conecta, ele não valoriza e, conseuqentemente, não tem motivação.

Para resolver a questão, descubra com o que o funcionário se importa. Converse para identificar quais os interesses dele e encontre conexões entre as tarefas e o que move o profissional.

  1. Falta de suporte

Empresas passam por altos e baixos. Pode ser por uma crise ou por mudanças de planos. As empresas são organismos vivos e as mudanças acontecem a toda hora, podendo culminar em demissões, por exemplo.

Este tipo de corte pode criar uma atmosfera desagradável. Seja transparente na comunicação e deixe o funcionário ciente sobre tudo o que está acontecendo na empresa.

  1. Falta de Valorização

Não é novidade que a motivação vem do reconhecimento. Valorizar o funcionário deve fazer parte do comportamento de um líder.

Esta atitude é muito simples. Com ela, você pode transformar um funcionário e; sem ela, pode acabar com a motivação e com o bom clima organizacional até mesmo sem perceber.

  1. Senso de baixa eficiência

Muitas vezes, um profissional acha que não têm capacidade de realizar uma tarefa ou projeto, o que gera desmotivação.

Para tanto, crie o senso de confiança e competência do funcionário, compartilhando exemplos e encorajando-o. Coloque os desafios de forma progressiva ou divida as tarefas em partes gerenciáveis.

Do lado oposto, preste atenção nos funcionários que se julgam superqualificados. Esse perfil representa um dos mais difíceis para motivar porque são confiantes demais e presumem que sabem tudo. Não desafie suas habilidades, ao contrário, mostre que a tarefa exige uma nova abordagem.

  1. Falta de plano de carreira

A falta de oportunidade de crescimento é um fator que causa a falta de motivação no trabalho. O funcionário precisa de metas bem definidas para correr atrás de seus sonhos e realizações.

Se a promoção não pode ser dada a curto prazo, mostre as possibilidades futuras e reais.

  1. Foco nos erros

Não valorizar é ruim, sim, mas desvalorizar pode ser muito pior. Esse tipo de liderança destrói a confiança e a autoestima, paralisando o funcionário, que terá medo de inovar e arriscar. Trata-se de um tiro de canhão na criatividade e autonomia.

Feedbacks são muito importantes para a construção de um bom profissional. Os erros não podem ser mais importantes do que o sucesso.

  1. Medo do fracasso

    Medo de fracassar bloqueia a produtividade
    Medo de fracassar bloqueia a produtividade

O fracasso é um grande vilão da motivação. Falhar não significa que o esforço foi em vão ou que não atingimos o sucesso. As falhas são oportunidades de aprendizados.

  1. Benefícios pouco atrativos

Os funcionários devem se identificar com os benefícios oferecidos pela empresa. Ao se descobrir a verdadeira motivação pessoal da sua equipe, ficará mais fácil traçar um plano consistente.

Com um plano de benefícios desejável, as empresas passam a reter seus talentos de forma mais natural.

  1. Pensamentos negativos

    Evite pensamentos negativos
    Evite pensamentos negativos

Quando os trabalhadores são consumidos por emoções negativas, como ansiedade, raiva ou depressão, eles não estarão motivados a realizar uma tarefa.

Tente resolver por meio de uma conversa e escuta ativa, sem julgamentos.

  1. Falta de clareza nos objetivos

Se os objetivos de uma determinada tarefa não são claros, não haverá motivação suficiente para que o trabalho se desenvolva. Os objetivos devem ser claros e atingíveis. Caso contrário, haverá perda de tempo e recursos.

A ideia aqui é ajudar o funcionário a definir, no mínimo, as prioridades e estabelecer o foco do trabalho.

  1. Líderes autoritários

Líderes exigentes não podem ser confundidos com líderes autoritários. Estes últimos são aqueles egocêntricos, centralizadores e egoístas. Comportamentos desrespeitosos são motivos para a falta de motivação no trabalho. Manter um profissional com este perfil tem um alto custo para a empresa. A cultura do medo não cabe mais nas organizações modernas e colaborativas.

 

 

 

 

Landing Strategybox
Artigo anteriorComo escolher o melhor funcionário do mês?
Próximo artigo9 Maneiras de falar melhor com o funcionário
Luciana Andre
Luciana André atua há 25 anos como executiva de empresas. Formada em Administração, possui pós-graduação em Finanças e MBA em Varejo e Mercado de Consumo pela USP. Profissional com experiência no Brasil e no exterior, atuou por 19 anos como executiva da multinacional de varejo C&A em áreas como Compras, Produtos, Planejamento e Projetos. Na área de Projetos, foi uma das líderes da equipe que comandou a implantação do ERP Oracle no Brasil e no México. Com grande habilidade estratégica e negocial, Luciana se juntou ao time da StrategyBox com o desafio de estruturar os sistemas de controle e vendas da empresa e dirigir a área Comercial. Sua capacidade em gerar resultados consistentes vem contribuindo muito para o crescimento da StrategyBox e sua liderança no mercado de premiação, incentivo e reconhecimento.